Habitação ‘Fora da Caixa’. A utilização de materiais residuais descartados na construção

Autoria:Rita Pino Ferreira

Orientação:José Luís Mourato Crespo

Universidade de Lisboa - Faculdade de Arquitectura | Mestrado integrado em Arquitectura

Finalista

Memória descritiva

O desenvolvimento das tecnologias de produção em massa trouxe consigo um novo estilo de vida que veio revolucionar o mundo no século XX. O estilo de vida descartável tomou controlo do nosso dia-a-dia sem que lhe fossem associadas quaisquer consequências. Hoje em dia, vivemos uma fase de remediação perante os últimos 70 anos e são cada vez mais as iniciativas de intervenção que pretendem mitigar o problema do excesso de resíduos.

Por outro lado, o desenvolvimento das áreas informais no contexto urbano é um problema cada vez mais grave, sobre o qual se deve actuar por forma a reverter a situação. Por todo o mundo existem cidades onde as discrepâncias sociais e económicas são vincadas no tecido urbano e, onde a pobreza extrema se encontra em confronto directo com a opulência exibida pelos mais ricos. A falta de condições habitacionais por parte dos mais pobres deve-se, muitas vezes, à falta de poder económico, acabando assim por se sujeitarem a residir em abrigos degradados que podem ser prejudiciais para a saúde.

Deste modo, esta dissertação pretende analisar e conjugar dois problemas mundiais de modo a encontrar uma ‘janela de oportunidade’ para a sua mitigação. A acumulação de resíduos inorgânicos descartáveis é, assim, vista como uma oportunidade que pretende transformar os mesmos em materiais de construção (materiais descartados). Para isso, é feita uma análise através de diversos processos experimentais, sobre as suas potencialidades e de que modo podem ser aplicados a sistemas construtivos. Com o objectivo de criar habitações de baixo custo, com elevados níveis de conforto, e que possam ser aplicados aos locais em análise, são ainda propostos 3 modelos habitacionais que procuram ser uma resposta aos dois problemas mundiais objectos de investigação.