O ANTIGO MATADOURO DO PORTO. Preservação e Transmissão da Memória Industrial do Século XX

Autoria:Laurianne Ferreira

Orientação:Nuno Grande

Universidade de Coimbra - Departamento de Arquitectura

Menção honrosa

Memória descritiva

A área de intervenção é definida por um elemento central e unifica­dor: a Rua São Roque da Lameira, no Porto. Ao longo da História, esta antiga via acabou por ser fracturada com o surgimento de grandes infra-estruturas e equipamentos; escalas que entraram em confronto com a malha local vivida do outro lado dessa via rápida, onde, por sua vez, se situava o Matadouro Municipal do Porto.

A proposta pretende perceber e relacionar diferentes infra-estruturas e espaços lançados no Vale de Campanhã- as ruas de saída da cidade; a Estrada da Circunvalação; as alamedas, o caminho-de-ferro, as suas pontes e estações; a Via de Cintura Interna, os seus nós e viadutos; as linhas de metro, e o plano em torno do novo Estádio do Dragão –, qualificando ainda os interstícios remanescentes dessa mesma evolução – os pátios, as “ilhas”, os terrenos baldios, as antigas quintas, e as ruínas industriais.

No estudo prático pretendeu-se oferecer uma nova centralidade e novos factores urbanos à zona Orien­tal do Porto, tendo como objecto central de trabalho o edifício do antigo Mat­adouro e a sua envolvente urbana. São abordadas duas escalas distintas, porém, que se completam. A primeira, referente a uma abordagem mais urbana, procura intervir a nível estratégico no território que envolve o antigo edifício industrial, melhorando o funcionamento desta zona. A segunda, relativa ao Matadouro, propõe uma hipótese programática, tendo como base o tema de preservação e transmissão da memória industrial.

O Matadouro poderá albergar várias valências, entre elas um “cluster indus­trial”, espaços culturais, como por exemplo um museu que contenha o espólio da arqueologia industrial esquecida no Palácio do Freixo e, ain­da, equipamentos ou actividades que necessitem de grandes áreas de trabalho. Face à sua proximidade ao do Estádio do Dragão, o edifício industrial poderá assim oferecer áreas que complementam e auxiliam o clube.