TIME AS FORMGIVER IN JAPANESE ARCHITECTURE. Building rehabilitation and adaptation in the Hakozaki Campus of the Kyushu University, in Fukuoka, Japan

Autoria:Mariana Gonçalves

Orientação:António Lobato Santos

Universidade de Lisboa - Faculdade de Arquitectura

Finalista

Memória descritiva

A questão do tempo é um dos objectos de estudo mais relevantes na teoria da arquitectura contemporânea.

No Japão, embora a importância da sustentabilidade seja reconhecida, as circunstâncias são distintas das do mundo ocidental. A influência do Budismo Zen e do Shindoísmo, bem como a tradição da construção em madeira e a frequente ocorrência de terramotos contribuem para que os edifícios sejam vistos como objectos temporários .

A re-localização e abandono do campus universitário de Hakozaki apresentaram-se como uma oportunidade para investigar este tema.

A premissa do projecto, para além da re-integração de algum do património construído, assenta no reconhecimento de duas temporalidades diferentes no mesmo edifício.

Este edifício, um centro comunitário, é constituído por partes permanentes que para além da estrutura base e da cobertura compreendem os volumes em betão da biblioteca e dos sentou; e por partes temporárias, cuja construção e desmantelamento são independentes e cujo desenho é mais leve e abstracto.